PostHeaderIcon BREVE HISTÓRIA

Amarante sempre foi uma terra de grandes tradições relacionadas com os Ralis, sobretudo desde que as classificativas do Marão, Fridão, Aboboreira ou Carvalho de Rei, começaram a fazer parte do Rali de Portugal, que a tornariam numa referência quase obrigatória. Posteriormente, muitos praticantes se destacariam nos mais diversos campeonatos e troféus monomarca, alcançando, não raras vezes, resultados de grande relevância.

Desta forma, a 16 de Outubro de 1990, pois é o que está citado no registo da associação, foi criado o Automóvel Clube de Amarante, mais tarde Clube Automóvel de Amarante, uma vez que só poderia haver um Automóvel Clube (o de Portugal), tendo em Pedro Barros um dos seus fundadores e primeiro presidente.

No final de 1992 foi para a estrada o I Rali Cidade de Amarante, numa organização conjunta com o Sport Clube da Régua. Em 1997 e sob a liderança de Paulo Pinto, surgia o Rali Amarante/Felgueiras 1997, apoiado por aquelas duas edilidades, que encerrou o Campeonato Nacional de Ralis/Iniciados, e que constituiria uma auspiciosa estreia do Clube Automóvel de Amarante como organizador máximo.

Depois de um período de interrupção desportiva desde 2003, em 2007 e com Paulo Silva a dirigir o Clube, é retomada a organização de provas, no Troféu Regional de Ralis - Douro, com o Rali de Amarante. Em 2013 foi eleita uma direcção, e sob a égide de António Jorge, estão reunidas as condições para que o Clube Automóvel de Amarante possa reocupar um lugar de destaque no automobilismo nacional.

 
Apoios